Van Gogh: O Suicidado pela Sociedade (Portuguese Edition) por Antonin Artaud

Van Gogh:  O Suicidado pela Sociedade (Portuguese Edition) por Antonin Artaud

Titulo del libro: Van Gogh: O Suicidado pela Sociedade (Portuguese Edition)

Autor: Antonin Artaud

Descargue o lea el libro de Van Gogh: O Suicidado pela Sociedade (Portuguese Edition) de Antonin Artaud en formato PDF y EPUB. Aquí puedes descargar cualquier libro en formato PDF o Epub gratis. Use el botón disponible en esta página para descargar o leer libros en línea.

Antonin Artaud con Van Gogh: O Suicidado pela Sociedade (Portuguese Edition)

Antonin Artaud. Um nome ligado a vários significados: manicômios, drogas, teatro, ou ao simples desconhecimento. Nada disso é suficiente para representar a força de sua vida. Uma espécie de profeta de um novo mundo, onde a verdade seria fonte de interpretação da realidade e reveladora de todos os seus mistérios. Nasceu em 1896, marcado desde o início pelo estigma da introversão e marginalização social. Cresceu sozinho, lendo Strindberg, Nietzsche, Nerval e Baudelaire. Todos semelhantes a ele mesmo, como “reflexos de espelhos das sombras dos alienados”. Todos malditos e renegados, para a moral vitoriana do fim do século XIX. Paris, em 1920, transbordava em paixões políticas e discussões de cafés. Nestas discussões, encontramos Artaud, aliado aos artistas do Surrealismo, tentando romper os padrões da arte de época. A condição humana e sua necessidade de sentir o universo, para eles, iam além de esquemas dogmáticos e padrões preestabelecidos. A heterogeneidade provocou a divisão. Enquanto o grupo de Breton propunha integrar o movimento numa luta política direta, o autor de O Tempo e seu Sósia levantava as bandeiras do anarquismo e da procura de culturas autóctones, livres da “civilização das máquinas”. Durante toda a década de 1930 viaja pela América Central e México em busca dessa nova cultura pura. Posteriormente, viaja à Irlanda e outra vez sua procura falha entre os templos celtas daquele país. Esta frustração o leva ao desespero e isolamento total da sociedade. Em 1938 é internado no asilo de alienados de Rodez, na França. Lá escreve sua obra mais importante, uma espécie de canto à descoberta: Van Gogh, o Suicidado pela Sociedade. Para Artaud, o pintor holandês foi o marco de sua identificação com a criação. Alguns meses depois de escrever esta obra,